sábado, 11 de março de 2017

DEUS E SUA MISSÃO ENTRE OS HOMENS

Deus é onipotente, onisciente e onipresente, ou seja, Ele não tem necessidades em Si mesmo. Com seu poder criou os céus, a terra e tudo o que neles há, não havendo absolutamente nada que esteja fora do seu domínio. Através da sua soberania e magnificência decidiu criar a humanidade com um propósito definido: Adorá-lo.
A missão de Deus

Esse propósito cumpriu-se temporariamente no Éden, onde homem e mulher desfrutavam de plena intimidade com o Pai. Entretanto, o pecado acabou com essa comunhão e condenou o homem a viver eternamente afastado do seu criador. A partir daquele momento teve início a jornada divina em busca da redenção do homem, com o objetivo de restaurar a comunhão perdida.

A primeira tentativa veio com o estabelecimento da aliança com Abraão e com a formação da nação de Israel, que deveria ser monoteísta e governada teocraticamente. Vemos na história do povo de Deus, o desejo constante do Pai em ter comunhão com seus filhos. Infelizmente, como acontece até hoje, o ser humano permanece arredio ao chamado à reconciliação.

No desenrolar da história israelita encontramos o tabernáculo, que como habitação de Deus era um protótipo de sua intenção para com os homens. A antiga aliança era apenas um ensaio do que viria a tornar-se realidade através da entrega de Cristo, que por meio do seu sacrifício no Calvário tornou-se o tabernáculo de Deus entre os homens resgatando a possibilidade de termos acesso a plena comunhão com o Pai.

Vale ressaltar que nessa existência não conseguiremos ter a mesma intimidade desfrutada por Adão e Eva no paraíso, pois, o pecado desfigurou a nossa natureza divina. Mas, por intermédio do que Jesus conquistou na cruz temos a chance de desfrutar de uma intimidade profunda com o Senhor, que é o seu maior anseio em relação a nós. A maior benção divina não é nada que possamos receber dos céus, mas sim a presença manifesta do Senhor em nossas vidas

O desejo do Criador em se relacionar com a criatura está expresso claramente em João 4: 23: "Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." Está claro nesse texto que o Pai nos chama prioritariamente para uma íntima comunhão e consequentemente desfrutaremos de suas bênçãos.

Mas como podemos ser íntimos do Criador? Em Tiago 4: 8 está escrito: "Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós. Limpai as mãos pecadores; e vós de animo dobre, purificai os vossos corações." O único caminho para a presença de Deus é Cristo é só podemos permanecer Nele por meio de uma vida santa, o que por sua vez só é possível pela ação do Espírito Santo em nossas vidas.

Devemos romper definitivamente com uma vida escravizada pelo pecado, nos esvaziando de todo orgulho e soberba e removendo tudo que ocupa o primeiro lugar em nossas vidas. Fomos criados para adorar a Deus e somente isso dará sentido à nossa existência. Uma vida de intimidade com o Senhor nos levará a experimentar a plenitude daquilo que Ele planejou para nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desse post?