sábado, 31 de dezembro de 2016

O QUE ESPERAR DE 2017?

Como você define 2016? Foi um ano bom ou não? O certo é que mais um ano termina e outro começa na passagem da vida. Sei que é clichê enfatizar a brevidade da existência, mas é necessário. Vive-se muitas vezes como se a contagem dos dias fosse ilimitada e não é. Todo ser humano nasce com prazo de validade e essa realidade deve ecoar a cada amanhecer. É verdade que cada dia proporciona novas oportunidade de aprender com os erros e recomeçar, mas nem sempre um novo dia estará disponível, nem sempre haverá uma nova chance... 


O que esperar de 2017? Como você vai encarar os desafios que surgirão? Alguns preferem encarar o novo ano com uma visão mágica, quase esotérica, acreditando que basta lançar algumas frases de efeito, ou fazer algumas coisas de determinadas formas para que todos os problemas sejam resolvidos. Mas será que isso funciona? Outros acreditam que basta foco, determinação e força de vontade para ter a vida dos sonhos. Será que a mudança está dentro de você? Outra parte prefere num ato de fé um tanto ingênuo lançar sobre Deus todas as suas responsabilidades adotando o lema: “vou descansar em Deus”. Mas será que a Bíblia ensina isso? Será que esse é o comportamento que o criador espera de sua criação?

Infelizmente, ainda é vigente em nossos dias a visão dualista e extremamente simplista que enxerga a vida na perspectiva de que se deu certo, Deus abençoou e se deu errado, foi castigo divino. Será que é possível pautar a vida de maneira tão simplista? Acredito que não, pois essa visão coaduna muito mais com o pensamento helênico, que enxergava a existência humana totalmente à mercê da boa ou má vontade dos deuses do que com a cosmovisão cristã, que revela um Deus soberano, amoroso e justo que responsabiliza cada ser humano por seus atos.

A vida constitui-se basicamente numa sucessão de escolhas que definem o destino de cada um. É claro que nem tudo o que acontece na vida é resultado direto da ação e omissão humanas e quanto a isso o que se pode fazer é confiar na soberania e bondade divinas. Cada indivíduo é livre para escolher, mas inevitavelmente será refém das consequências de suas escolhas. Diante dessa perspectiva se perceberá que os resultados do ano que termina, em sua grande maioria são apenas os frutos das boas e más escolhas que cada um tomou, sendo assim não é correto lançar sobre os outros a culpa pelos frutos amargos dos próprios erros.

É necessário encarar 2017 com uma nova perspectiva, olhando para o novo ano com esperança e gratidão, mas também com pragmatismo. Com esperança, pois você ainda tem a oportunidade de corrigir as rotas e recomeçar, se necessário for e com gratidão, pois com certeza você já tem à disposição tudo o que é necessário para escrever sua história. Porém, não esqueça que cada dia do próximo ano será definido pelas suas decisões, por isso é necessário atenção e acima de tudo a compreensão de que você vai precisar de ajuda.

Até aqui você já notou o quanto a mudança nas atitudes é imprescindível para que novos resultados sejam alcançados, mas somente isso não é suficiente. Nem sempre as decisões mais acertadas serão claras e ainda que sejam, nem sempre você terá forças ou condições para toma-las e ainda que as tome, será necessário resiliência para perseverar ao longo da caminhada. Aqui entra a fé. Na perspectiva cristã, as decisões e planos são submetidos ao propósito divino na busca da sabedoria e discernimento para fazer o que é certo, mesmo quando isso vai contra o desejo do coração. E para isso você pode contar com a ajuda do Espírito Santo, que te assiste em cada necessidade.

Se 2017 será um bom ano ou não, isso depende na maior parte de você. Assuma as responsabilidades e decida basear suas escolhas nos ensinamentos sagrados, pois somente eles fornecem um caminho seguro nesse mundo de incertezas. Isso não quer dizer que você não experimentará dissabores, frustações e perdas, mas sim, que terá a oportunidade de desfrutar uma vida abundante e plena de significado. As decisões sempre serão suas, mas a direção deve vir do Pai, pois como nos ensina a Sua Palavra; Ele é que sabe os pensamentos que tem a nosso respeito, são pensamentos de paz e não de mal, para nos levar a um futuro desejável (Jr. 29:11). Creia nisso e tenha um Feliz Ano Novo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desse post?