sábado, 27 de fevereiro de 2016

AS 5 MARCAS DE UM LÍDER ENGANADOR


Recentemente, por indicação de um amigo, li um livreto intitulado: "Se Eu Começasse Meu Ministério de Novo" de autoria do escritor norte-americano John M. Drescher. O autor descreve através de uma auto-reflexão algumas características que enfatizaria mais no ministério cristão se tivesse a oportunidade de começar de novo. Dentre todas, gostaria de destacar a que aborda as marcas de um pastor verdadeiro fazendo um contraponto aos falsos profetas.

No capítulo onze Drescher destaca a importância de assim como Cristo, o pregador viver o conteúdo da mensagem que prega, tendo isso como requisito fundamental para o exercício da autoridade espiritual. No final do capítulo encontra-se a descrição de algumas características dos falsos líderes, destacadas por Jesus no evangelho de Mateus. Achei muito interessante e por isso decidi compartilhar tomando a liberdade de acrescentar algumas observações pessoais.

Em suas últimas palavras dentro das paredes do templo, Jesus denotou claramente as características dos falsos líderes. Ele os chamou de hipócritas, guias cegos, insensatos e serpentes. Vemos como é forte a linguagem empregada em Mateus 23. Através desse discurso ficam evidenciadas as principais diferenças entre a verdadeira liderança e a falsa. Passamos a destacá-las:

1. Falsos líderes são hipócritas, pois “não praticam o que pregam”

Pedir ao povo que seja ou faça o que não se é e nem se faz é hipocrisia. Essa é a marca principal de um falso líder, colocam fardos pesados sobre os outros, enquanto eles mesmos não carregam. Cuidado com esses que pregam o que não praticam. Os líderes espirituais primeiro praticam e depois ensinam. Os verdadeiros líderes dizem: “Sigam-me como eu sigo a Cristo.” Eles não somente conhecem e mostram o caminho, mas também andam por ele, pois entendem que autoridade do pregador nasce do seu exemplo de vida.

2. Líderes falsos são ostentadores

Jesus diz: “Todas as coisas que fazem é para serem vistos pelas pessoas.” Tais líderes adoram um show. Tudo o que fazem visa deixar uma impressão do ego, chamar a atenção e edificar o próprio status e reputação. Essas pessoas podem fazer longas orações em público, mas curtas na privacidade. Eles contribuem somente quando estão sendo notados, pois em primeiro lugar está o desejo de serem vistos. Isso está longe de ser a postura do ministério daqueles que dizem sinceramente: “Não nós, mas Cristo seja honrado, louvado e exaltado.” Líderes com esse perfil predominam principalmente no círculo da Teologia da prosperidade, onde o Ter sempre predomina sobre o Ser.

3. Falsos líderes amam a preeminência (o primeiro lugar)

Jesus diz que eles “amam os lugares de honra nos banquetes e os assentos mais importantes na igreja”. Eles amam o reconhecimento público, os títulos de pastor, mestre, doutor, presidente, reverendo, bispo, apóstolo, patriarca... Os falsos líderes estarão presentes quando ficarem no centro do palco ou na direção, mas raramente se apresentam quando uma outra pessoa ministra ou lidera. Os falsos líderes gostam de ser honrados, elogiados e reconhecidos por sua posição e por seus serviços prestados. “Em honra preferindo uns aos outros” é um lema ausente em suas vidas.

4. Líderes falsos são exploradores 

Como vemos na advertência do Cristo: "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as casas das viúvas..." Assim como naqueles tempos, os falsos líderes exploram os incautos, os mais simples e os mais fragilizados usando uma variedade de artifícios sempre com o objetivo de extorqui-los e manipulá-los.  No capítulo cinquenta e seis do livro do profeta Jeremias, Deus os classifica como "pastores do próprio ventre", ou seja, sempre estão preocupados com a satisfação de seus próprios desejos e concupiscências.

5. Falsos líderes são materialistas

"Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor". A ganancia sempre será companheira íntima dos lobos travestidos de cordeiros. Hoje vemos líderes religiosos enriquecendo e construindo impérios em nome da fé, enquanto seus seguidores são extorquidos e enganados através da obediência cega. O Filho de Deus nos chamou à vida simples e servil, o que não combina em nada com o estilo de vida desses líderes.

As marcas de um verdadeiro líder espiritual

Em contraste, Jesus menciona três marcas presentes na vida dos líderes autênticos. São elas: abnegação, humildade e espírito de serviço. Tais atributos estão em tão completo contraste com as marcas dos falsos líderes que podem ser facilmente discernidos. Eles sempre caracterizarão àqueles que procuram servir e seguir a Cristo com integridade, pois o mestre nunca exitou em humilhar-se e torna-se servo de todos.

Os verdadeiros líderes espirituais serão sempre conhecidos pelo espírito de João Batista, que diz: "Importa que ele cresça e eu diminua." Sempre estão desviando os olhos das pessoas deles para Cristo, procuram o privilégio de servir e não uma posição para serem servidos. Através dos sinais destacados podemos discernir com segurança os falsos líderes dos verdadeiros discípulos de Cristo. Se você encontra-se debaixo de uma liderança que apresenta tais características afaste-se imediatamente pelo bem de sua alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desse post?