sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

CONSELHOS PARA BLINDAR O CASAMENTO

Muitas vezes um casamento vai bem e acaba abalado por causa de uma terceira pessoa. Começa de maneira inocente e agradável, torna-se casa vez mais envolvente e por fim, traz complicações e prejuízos para muitas pessoas. Com a desculpa de que foi um acidente ou "um grande amor que surgiu", mas na verdade o que aconteceu foi a falta de vigilância no casamento. Não devemos ser ingênuos e pensar que isso só ocorre com os outros. Muita gente boa já caiu exatamente pela ingenuidade. Por isso, proteja o seu casamento. Veja algumas dicas:
infidelidade conjugal

"Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia".
1 Coríntios 10:12

Cuidado com suas companhias - Evite gastar tempo desnecessário com alguém do sexo oposto. Muitos casos surgem por esse descuido. Isso não significa que cada contato com alguém do sexo oposto terminará em adultério, mas com certeza diminuem muito as chances da queda. Companhia contínua gera intimidade e intimidade com o sexo oposto pode causar problemas.

Evite trocar confidências com o sexo oposto - A pessoa mais intima de alguém deve ser seu cônjuge. Segundo a Bíblia, marido e mulher formam "uma só carne", uma só pessoa. Deixar de compartilhar algo com o cônjuge para compartilhar com alguém do sexo oposto é um mau sinal. As pessoas tendem a solidarizar-se com quem sofre e a proximidade emocional se torna perigosa. Um homem que se queixa de sua esposa com outra mulher ou vice versa está trilhando um caminho arriscado. Isso vale para quem faz e para quem ouve tais confidencias.

Desvie dos momentos a sós - Decida não ter momentos privados com alguém do sexo oposto. Se um(a) colega de trabalho lhe convidar para almoçar, não exite em convidar uma terceira pessoa. Se necessário, não se constranja em compartilhar os limites que você e o seu cônjuge estabeleceram dentro do relacionamento. É melhor ser visto como rude do que vir a cair em adultério.

Olhe no que pensa - Cuidado com o que pensa. Se você se detiver nos defeitos de seu cônjuge, qualquer outro homem ou mulher parecerá melhor. Faça uma lista de qualidades que inicialmente lhe atraíram no seu parceiro e você constatará que superarão seus defeitos. Evite filmes, novelas, sites, conversas e literaturas que façam apologia ao adultério, pois todo ato tem inicio na imaginação. Lembre-se de Colossenses 3: 2.

Não permita comparações - Um homem trabalha com uma mulher bem cuidada, perfumada e elegante, mas em casa encontra uma esposa descuidada e com cobranças. Uma mulher trabalha com um cavalheiro elegante e cortês e com ele sente-se mais à vontade do que com o marido rude e incompreensivo. São panoramas ideais para o início de uma fantasia. Nestes casos as situações e contextos diferentes são ignorados e facilmente homem ou mulher são iludidos pelo irreal. As aparências enganam, porque o mundo que vivemos em casa é real e o dos relacionamentos fora de casa sempre será superficial.

Agora será diferente? É a ideia de que o matrimônio caiu na rotina e agora no novo romance a pessoa "renasceu", se "senti jovem". Não banque o(a) adolescente. Você é um(a) adulto(a) com responsabilidades e com uma pessoa com quem partilha a vida. O caminho da reconstrução da aliança pode ser mais difícil, mas sem sombra de dúvidas é o que trás o melhor retorno. A revitalização do amor não está na troca de parceiro, pois se assim fosse as pessoas não se casariam três, quatro ou mais vezes. Temos o que produzimos e colhemos o que plantamos.

Proteja o seu lar - A solidez e a saúde do casamento dependerá do tempo que os cônjuges gastam juntos. Invista em conversas, risos, passeios, programas comuns, etc... Na vida de casado; marido e mulher devem ser os melhores amigos, eternos namorados. Outro fator primordial é a vida de oração do casal. Parceiros que oram juntos permanecem unidos. 

Promova seu cônjuge - O esposo da mulher virtuosa é honrado (Pv. 31: 23). O cônjuge sempre deve promover o outro, pois assim estará se promovendo também. Se o companheiro for bem tratado o retorno emocional estará garantido.

Está em perigo? Busque ajuda já! Havendo problemas busque ajuda em Deus (Tg. 1: 5). Busque orientação de pessoas mais experientes, um líder espiritual por exemplo. Não deixe o problema se avolumar. Evite a raiz de amargura, pois você está precisando de ajuda, não de um juiz que arbitre em seu favor.

Conclusão
Bons casamentos não acontecem por acaso, mas são produto de muito trabalho e da graça de Deus. Parte desse trabalho é investimento emocional no relacionamento conjugal, em outras palavras é "vender a alma" ao cônjuge. Proteja seu casamento levantando cercas contra problemas externos, pois os internos são mais vistos e os dois vivenciam. Não dê brechas para o inimigo.

________________________________________
Fonte
O artigo é uma compilação do autor da matéria publicada originalmente no site:
https://www.facebook.com/1IrmandadedaCcb/posts/918088605001223







Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desse post?