sexta-feira, 24 de outubro de 2014

O Inimigo que Habita em Mim


          Encontramos nos últimos versículos do capitulo sete da epístola aos Romanos, o grande dilema vivido pelo apóstolo Paulo, quando enfrentava a maior de todas as batalhas; a sua luta interna contra seu inimigo mais íntimo. Paulo de Tarso, o destemido e corajoso desbravador do evangelho entre os gentios estava face a face com as próprias fraquezas e limitações, ao ponto de afirmar ser o maior dos pecadores. Esse dilema não foi algo exclusivo do mártir cristão, mas é inerente a todo aquele que intenta ter uma vida agradável a Deus.
          O conflito entre renunciar a vontade própria em prol de uma obediência abnegada ao Criador é o cerne da vida cristã, pois fundamentalmente trata da gênese do pecado, que é raiz de todos os males. Somos maus por natureza! Essa é uma afirmação chocante, mas reflete a mais pura realidade. O pecado de Adão levou a humanidade a um estado de constante rebeldia e transgressão. Quando recebemos a Jesus como Salvador de nossas vidas, muitas vezes pensamos que estamos imunes ao pecado e suas consequências. Ledo engano! Continuamos sujeitos a vontade da carne e a tentação do pecado.
          Por mais santos que sejamos, enquanto vivos, nunca estaremos completamente imunes a sedução maligna e a queda, mas temos à nossa disposição a força do Espírito Santo e a sua ação transformadora em nossa vida. Porém, será de grande valia encarar as nossas fraquezas de frente e buscarmos em Deus estratégias para neutralizarmos os ataques ardilosos do inimigo de nossas almas.
          Note que na Bíblia Jesus sempre é apresentado como nosso Senhor e Salvador e não o contrário. Ele só será efetivamente o nosso salvador, quando nos submetermos inteiramente ao seu senhorio. O que não é algo fácil.
          A submissão a Cristo não pode ser apenas uma promessa vazia, precisa ser efetiva e isso só será possível através do esvaziamento do Eu, ou seja, de uma vida pautada pela abnegação constante, porém voluntária. Dessa forma compreendemos que sem um relacionamento profundo com Jesus é praticamente impossível vencermos o mal que habita em nós. Através dessa compreensão não menospreze o inimigo que habita em você, pelo contrário, mantenha-o vigiado e completamente sujeito ao poder do Cristo que habita em sua vida, grande abraço.




quarta-feira, 1 de outubro de 2014

As Marcas de um Governo Anti Cristão



          Estamos vivendo um momento crucial em nossa nação. Esse blog, desde sua concepção é um espaço dedicado à propagação do Evangelho de Cristo e à exposição das reflexões oriundas do mesmo. Hoje quero abordar o cenário político atual. Você pode me perguntar: O que isso tem a ver com a fé cristã? Tem mais do que você pode imaginar.
          Estamos a quatro dias das eleições, a quatro dias do dia que mudará a nossa vida pelos próximos anos. Poderia ser mais um pleito eleitoral comum, onde os candidatos disputariam uma posição de poder, mas não é! Estamos em meio a uma guerra mais violenta que os ataques políticos desferidos entre os candidatos. Estamos em meio a uma guerra ideológica!
          Nosso país, desde sua fundação é majoritariamente cristão, tendo suas raízes inicialmente no catolicismo e mais tarde aprofundadas no crescimento do protestantismo. Apesar das diferenças marcantes entre católicos e protestantes, sempre convivemos harmonicamente buscando convergir em temas que nos unem, como: a rejeição ao aborto, a compreensão do casamento entre homem e mulher e a afirmação dos valores da família. Afinal cremos na Bíblia!
          Mas, não somos uma ilha. Somos o maior país da América Latina e por muito tempo permanecemos como um porto seguro da democracia e da liberdade de expressão e religiosa. Observamos em nossos vizinhos uma sucessão de governos ditatoriais influenciados principalmente pelo fracassado socialismo soviético. Tais regimes levaram países como: Paraguai, Bolívia, Venezuela, Equador, entre outros a um estado permanente de sub-desenvolvimento e atraso. Pensávamos que éramos imunes a essas influencias, mas nos enganamos.
          Desde a ditadura militar se intensificou no Brasil o flerte por esse modelo socialista falido. Surgiram partidos de vertente comunista-socialista com seus discursos radicais e revolucionários, sempre com um pano de fundo anti-cristão e anti-democrata. Por um bom tempo essas agremiações não lograram êxito, até que o discurso mudou e alianças com as frentes conservadoras, até então rejeitadas se sagraram, levando os comunistas ao tão sonhado poder.
          Nestes últimos doze anos, sob o governo petista uma onda de assistencialismo varreu o país, sob a justificativa da erradicação da miséria extrema. Uma atitude louvável, se não tivesse por trás o objetivo de manter os beneficiados amarrados eleitoralmente por tais programas. O país desfrutou de certa prosperidade, oriunda principalmente da estabilização da moeda, do controle inflacionário (frutos do Plano Real) e da crise econômica que se abateu sobre as grande potencias, fazendo algumas economias emergentes aflorarem, como: Brasil, China e Índia.
          Até ai tudo bem. Poderíamos até considerar o governo do PT uma conquista da democracia, pois seu maior líder tinha emergido do chão de fábrica, sendo um representante legitimo do povo e da classe trabalhadora. Infelizmente, o filme seguiu um roteiro diferente e o que presenciamos passo a destacar:
  1. O governo mais corrupto da história brasileira - Praticamente todo o primeiro escalão de governo do primeiro mandato do presidente Lula foi afastado do poder por corrupção e muitos deles foram parar na cadeia. No Governo Dilma não foi diferente. São dezenas de escândalos de corrupção, dentre os quais os maiores são o "mensalão" e agora o "petrolão", que pode ser ainda maior que o anterior. São mais de 100. Veja a lista a seguir:                                                           Governo Lula - http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/crise_lula/cronologia.html e Governo Dilma - https://br.noticias.yahoo.com/conhe-os-maiores-esc-ndalos-governo-dilma-154600712.html
  2. O aparelhamento da máquina pública - A interdependência entre os poderes e o fortalecimento das instituições públicas, conquistas da democracia, desfalecem diante dos nossos olhos. Vemos uma relação descarada e promiscua entre os poderes e um aparelhamento sem igual dos órgãos federais em prol da ideologia petista. Tratam o Estado como propriedade privada, onde, para indicação e nomeação o que vale não é a competência, mas a militância politica.
  3. As tentativas do Controle da Imprensa e da Mídia - Como em todo regime ditatorial, a liberdade de expressão deve ser cerceada, pois só deve prevalecer a opinião do partido dominante. São incontáveis as tentativas de calar a imprensa e de controlar a mídia. Aqueles que tem opinião contrária são considerados inimigos e portanto devem ser calados a qualquer custo. A militância petista possui uma forte rede de comunicação, usada sempre para desconstruir a imagem dos seus adversários e o pior, tudo financiado com dinheiro público.                   http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/96489-pt-pede-campanha-por-controle-da-midia.shtml
  4. O financiamento ilegal de movimentos pseudo-sociais - Não é novidade para ninguém que movimentos como Sem Terra, Sem Teto, entre outros, não passam de fachadas para o escoamento do dinheiro público. Pense comigo: Em 12 anos de governo por que a Reforma Agrária (maior reivindicação dos sem terra) não foi feita? Por que o problema dos sem teto não foi resolvido com o Minha Casa, Minha Vida? Na verdade esses movimentos são financiados pelo governo e funcionam como uma espécia de guerrilha civil. Vale lembrar que estão dispostos a tudo para perpetuarem-se no Poder. Leia as matérias a seguir e comprove:                                           http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/140545/St%C3%A9dile-do-MST-promete-guerra-se-A%C3%A9cio-ganhar.htm e https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/153533/Stedile-do-MST-promete-protestos-di%C3%A1rios-se-Marina-for-eleita.htm.
  5. A tentativa de golpe político através dos Conselhos Sociais -  Recentemente surgiu essa investida sutil contra a democracia. Em nosso país o Congresso é responsável pela elaboração e fiscalização das leis. Tanto na Câmara Federal, quanto no Senado as cadeiras são ocupadas representativamente, ou seja, através de eleição escolhemos os nossos representantes. Nesse modelo petista as decisões importantes da nação necessitariam ser aprovadas por esses "conselhos comunitários" que naturalmente seriam ocupados por movimentos sociais financiados pelo Governo, ou seja, "a raposa cuidando do galinheiro". Dessa forma o PT se consolidaria no Poder podendo mudar a Constituição ao seu bel prazer.
  6. A defesa e a promoção camuflada de ideologias anti-cristãs - O ministro Gilberto Carvalho em um encontro do partido em 2013 defendeu que o PT deveria travar uma luta ideológica contra a Igreja (http://portugues.christianpost.com/news/lideranca-do-pt-quer-fazer-disputa-ideologica-na-midia-com-os-evangelicos-malafaia-responde-10155/). Vemos o empenho do Governo Federal na luta pela aprovação do aborto, na tentativa da criminalização da homofobia, na defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo, na tentativa da distribuição da cartilha gay nas escolas, no financiamento do ativismo gay e em mais de 800 projetos que tramitam no Congresso, todos afrontando os valores morais e da família.
          Esses são os capítulos principais dessa novela de horror. Faz-se necessário que os cristãos independentemente de crenças e denominações possam unir-se nessa cruzada à favor da liberdade cristã e de expressão e do fortalecimento dos valores morais e da família. A mudança está em nossas mãos. Ainda há tempo de reverter esse futuro sombrio que está desenhado para nossa nação. Que Deus nos abençoe.