domingo, 13 de maio de 2012

Ser Mãe é Padecer no Paraíso.


          Esse é um jargão bem conhecido, e diga-se de passagem reflete uma das mais belas facetas da figura materna, pois, depois do corte do cordão umbilical, um novo cordão de amor liga a mãe a seus filhos até a morte. O amor de mãe é o que mais se assemelha ao amor de Deus, pois, nunca desiste de seus filhos e jamais os considera perdidos. O coração de mãe sempre está disposto a perdoar, a dar uma nova chance e a estender os braços de amor. Como o apóstolo Paulo diz: "Tudo crê, tudo espera e tudo suporta." Quando penso em mãe, penso em Maria, pois, ao aceitar o chamado para ceder seu ventre para abrigar o Filho de Deus, demonstrou abnegação e zelo, dispensando os anos de sua vida na criação do Salvador. Seu exemplo é digno de ser seguido, pois, aquela que recebe a graça divina de ser mãe, deve sempre lembrar que com a pequena criança, recebe também a missão de cria-la no caminho do Senhor. Para terminar, acredito que não é necessário sofrer muito no paraíso, haja vista, que os filhos que são orientados no caminho da verdade, geralmente dão mais alegrias que tristezas. Parabéns mamães abençoadas de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desse post?