quinta-feira, 17 de maio de 2012

A COROA DE ESPINHOS

Com certeza nunca houve uma coroa tão simples como aquela, nem alguém tão importante quanto àquele que a recebeu. A coroa de espinhos representa duas realidades bastante distintas. De uma lado simboliza o maior ato de injustiça e covardia cometido contra um inocente, do outro, é um dos símbolos mais significativos da grande vitória alcançada pelo Cristo na Cruz.
coroa de espinhos

A coroa de espinhos, mesmo representando um ato de escárnio e zombaria, tem uma relevante conotação espiritual. Por toda a Bíblia, os espinhos carregam a conotação de castigo pelo pecado. Ao usar a coroa do martírio, que feria e fazia seu sangue ser derramado sobre a terra, Jesus estava assumindo os nossos pecados e redimindo as nossas vidas através do sangue inocente.

A coroa de espinhos carrega consigo as principais marcas do ministério do Cristo: serviço, humildade e sacrifício. Um dia o Messias reinará sobre todo o universo com a mais preciosa de todas as coroas. Mas, naquele momento onde culminou sua missão entre os homens, Ele se entregou como um cordeiro para o sacrifício, da maneira mais humilde e servil possível.

Para nós, aquele símbolo de escárnio e maldição é sinal de vitória e redenção. Aqueles algozes mal sabiam que a humilhação que imprimiam ao Filho de Deus era um ato poderoso de reconquista da autoridade humana, outrora perdida no Éden. Não imaginavam que estavam coroando o Rei dos reis; o Senhor dos senhores; o Rei dos séculos; o próprio Filho de Deus.

Através daquele terrível ato, Jesus Cristo nos elevou de escravos do diabo para a posição de filhos de Deus, nos outorgando o direito à salvação eterna. Além disso, delegou à todo aquele que Nele crer a posição de reis e sacerdotes (Ap. 1: 6) confiando à Sua Igreja as chaves do reino dos céus (Mt. 16: 19), bem como, autoridade e poder sobre principados e potestades através do Seu nome. Portanto, devemos tomar posse daquilo que o Messias conquistou através da coroa de espinhos, pois a condenação Dele tornou-se a nossa absolvição.

Um comentário:

O que você achou desse post?